Nos dias atuais, é difícil a gente ficar mais de 10 minutos sem olhar para a tela do celular. Mas, e quando isso começa a se tornar um problema grave no trânsito das cidades?  
Não, não estou falando de dirigir respondendo o WhatsApp. Muitos pedestres distraídos estão sofrendo acidentes pelo mundo a fora e, por isso, muitas cidades já estão se reinventando para prevenir esses problemas.  

 

Entenda melhor o caso 

Em 2017, a prefeitura da cidade de Bodegraven na Holanda, cansou de se preocupar com pedestres distraídos que olhando para os celulares, não prestavam atenção aos semáforos e outros sinais de trânsito, causando muitos acidentes. A solução? Um sistema de semáforos de chão. 
 

Qual é a lógica por trás da ideia? 

 A mecânica é simples: Quando distraídas pelos smartphones, as pessoas olham naturalmente para baixo, e sendo assim, porque não instalar um sistema de luzes (semáforos) na mesma direção para o qual o olhar já está naturalmente voltado? 
Como explica o responsável pelo trânsito de Bodegraven, Dolf Roodenburg: “Já que não podemos acabar ou lutar contra esse problema, é preciso se adaptar”. 
 

Como funcionam os semáforos de chão? 

O sistema, que está em teste em quatro pontos de Bodegraven, é chamado de “+Lightline” (em português, linha de luz) e é constituído de uma faixa de luz que muda de vermelha para verde de acordo com o semáforo dos carros.  

 

 

Qual é a repercussão dos semáforos de chão? 

Apesar das afirmações de entidades como a Associação de Tráfego Seguro da Holanda (VVN), que opina que: “Não é uma boa ideia ajudar os pedestres a usarem seus celulares nas ruas”, já que é preciso garantir que eles olhem para os carros e confiram se estes realmente irão parar no sinal vermelho, o +Lightline tem sido um sucesso entre o público, e diversas outras cidades da Holanda já pretendem adotar o sistema.  

 

Iniciativas semelhantes 

À exemplo do + Lightline, ideias semelhantes têm surgido em outros lugares da Europa. A cidade de Ausburg instalou uma espécie de semáforo de chão após duas moças distraídas com os celulares serem atropeladas por bondes elétricos. Outro caso aconteceu em Munique e foi fatal para a jovem, neste caso.
 

Tecnologia: A salvação da mobilidade urbana 

Como vimos neste post, a tecnologia pode otimizar, e muito, a mobilidade urbana, melhorando o trânsito e salvando vidas.

COMPARTILHAR: