Você se sente mais produtivo pela manhã? Fica cansado o dia inteiro e sente-se como se pudesse correr uma maratona à noite? Saiba que não é o único! De acordo com a biologia, as pessoas possuem ciclos de sono que culminam em horários diferentes ao longo do dia, e por isso, seus picos de produtividade também ocorrem em diferentes horários.  

E se a gente pudesse unir o útil ao agradável? Unir os picos de produtividade de cada pessoa com uma jornada de trabalho ou escolar flexível? Dessa forma, seria possível diminuir o número de veículos e o fluxo de pessoas nas ruas ao mesmo tempo.  
Imagina como isso melhoraria a hora do rush de São Paulo!  
 

Mas, de onde surgiu essa ideia? 

Por volta de 2006, surgiu na Suécia e na Dinamarca um grupo conhecido como sociedade B (de biológica) que defende firmemente a adequação do cotidiano de acordo com os horários biológicos e o ciclo de sono de cada pessoa. Por exemplo, enquanto uma pessoa “B” seria mais produtiva à noite e teria sono durante a manhã, uma pessoa “A”, dormiria à noite e sentiria produtiva durante a manhã, e por isso, os períodos de trabalho e estudo seriam adaptáveis às necessidades de cada indivíduo.  
 
Além de defender os horários flexíveis de trabalho, o grupo criou horários opcionais em escolas, como Gotemburgo na Suécia, por exemplo, para que crianças e adolescentes possam escolher entre diversos turnos, das 08:00 às 20:00, de acordo com o seu horário biológico. 

 

E, como essa flexibilidade de horários funciona na prática? 

Uma solução para aumentar a produtividade dos funcionários e ajudá-los a evitar o trânsito são os horários flexíveis. A carga horária de 40 horas semanais, por exemplo, pode ser cumprida pelo funcionário em diferentes turnos, fora do horário comercial tradicional (08:00 às 18:00). 
 
Em alguns casos, esses horários podem ser alternados com o trabalho remoto (home-office), sistema no qual o funcionário cumpre seu expediente em casa, usando a internet para conectar-se com a sua equipe e gestores.  Você quer saber se esse sistema funciona na vida real? 
 

Mais liberdade para o colaborador, mais produtividade para a empresa  

 
Quem pensa que a flexibilidade no ambiente de trabalho é coisa de funcionário preguiçoso e empresa mal estruturada está muito enganado: O próprio ex-presidente dos EUA, Barack Obama, já declarou que suas horas mais produtivas costumam ser das 19:00 as 01:00, e o método da flexibilidade de horários alternado com o home-office tem se mostrado bastante eficaz em grandes empresas no Brasil e ao redor do mundo, como Philips, Procter & Gamble, Ambev e Algar, por exemplo. 

 

Menos trânsito, mais qualidade de vida 

Os horários alternativos são uma ótima ideia para favorecer a mobilidade urbana, pois além de evitarem o acúmulo de veículos na hora do rush, permitem que as pessoas deem o melhor de si, tanto no trabalho e nos estudos quanto em suas atividades de lazer, ganhando mais qualidade de vida. 
 
E você, gostou da ideia dos horários alternativos e gostaria de incluir no dia-a-dia ou já faz ou conhece alguém que trabalha ou estuda dessa maneira? Conta pra gente! Queremos saber se essa alternativa está funcionando.

COMPARTILHAR: